Quarta-Feira
19 de Junho de 2024
 
 
  O quê procura? 
Usuário:  
Senha:  
esqueceu os dados?
cadastre-se gratuitamente
Pensamento
do dia:
"As mentes são como pára-quedas: só funcionam se estiverem abertas."
(Ruth Noeler)
  Inicial
  A Cidade
  Turismo
  
  NOTÍCIAS
  CONCURSOS
  SAÚDE
  ESPORTES
  CANAL JURÍDICO
  DIÁRIO OFICIAL
  ATAS CÂMARA
  FALECIMENTOS
  AGENDA
  
  Classificados
  Empresas/Serviços
  
  Telefone/Operadora
  
  CEP - superCEP
  Colunistas
  Culinária
  Diversão & Lazer
  Pensamentos
  Piadas
  Telefones
  Torpedos





publicidade




publicidade




publicidade




publicidade




publicidade


Guia de
Empresas
e Serviços

cadastre
grátis

/ Notícias
Notícias
Assédio não cabe na UFSCar!

clique para visualizarUFSCar
8 de Novembro de 2023

O que cabe dentro da UFSCar? Ciência? Cabe! Inovação e empreendedorismo? Cabem! Cultura e lazer? Cabem também! Diálogo e divergência de ideias? Com certeza, cabem! Avanços no conhecimento e desenvolvimento de novas tecnologias? Ah, cabem! Formação profissional e cidadã? Cabe! Compromisso social? Cabe, muito! Práticas esportivas e cuidados com o corpo e a mente? E como cabem! Diversidade, empatia, acolhimento, respeito? Cabem e devem caber cada dia mais. 

E assédio, cabe dentro da UFSCar? Não, não cabe, em nenhuma de suas formas. De acordo com a professora Sabrina Mazo D'Affonseca, do Departamento de Psicologia (DPsi) da UFSCar e pesquisadora do Laboratório de Análise e Prevenção da Violência (Laprev), "o assédio pode ser definido como comportamentos de perseguição insistentes e inconvenientes que têm como alvo uma pessoa ou grupo específico. Uma relação de assédio pode ser identificada a partir de quaisquer comportamentos que sejam sistemáticos e que atinjam a integridade da vítima".

Segundo D'Affonseca, os tipos de assédio mais comuns são o moral - toda conduta abusiva, a exemplo de gestos, palavras e atitudes que se repetem de forma sistemática, atingindo a dignidade ou integridade psíquica ou física de um trabalhador - e sexual - a conduta de natureza sexual, manifestada fisicamente, por palavras, gestos ou outros meios, propostas ou impostas a pessoas contra sua vontade, causando-lhe constrangimento e violando a sua liberdade sexual.

No caso de assédio moral, são comportamentos típicos, por exemplo, contestar ou criticar constantemente o trabalho da pessoa; sobrecarregá-la com novas tarefas ou deixá-la propositalmente no ócio, provocando a sensação de inutilidade e incompetência; ignorar deliberadamente a presença da vítima; divulgar boatos ofensivos; dirigir-se a ela aos gritos e ameaçar sua integridade física. "Dentre as possíveis consequências, destacam-se: desmotivação; produtividade reduzida; aumento de erros e acidentes; demissões; absenteísmo; adoecimentos e licenças médicas frequentes", cita a pesquisadora do Laprev.

Quanto ao assédio sexual, as atitudes comuns são falas obscenas, convites sexuais inoportunos, toques indesejáveis, envio de fotos e mensagens com conotação sexual, comentários maledicentes a respeito da vida sexual da vítima etc. "O assédio sexual é um comportamento indesejado de natureza sexual que cria um ambiente hostil e intimidante para a pessoa que o vivencia, na maior parte das vezes, mulheres. Os assédios podem se manifestar em comentários sexuais não solicitados, avanços sexuais e toques físicos não desejados, exibição de material sexualmente explícito não solicitado, ameaças ou coerção relacionadas a questões sexuais, entre muitas outras situações", completa Laura Maria, estudante de Enfermagem na UFSCar e coordenadora de Núcleo do Movimento de Mulheres Olga Benário, uma articulação nacional em defesa dos direitos e das vidas das mulheres.

"Os efeitos do assédio sexual são muitos para a saúde, como depressão, crise de ansiedade, síndrome do pânico, ideação suicida, dores no corpo. Ao mesmo tempo, na universidade, a gente vê muito a evasão, em situações de assédio e de violência. As múltiplas áreas da vida são afetadas e a vítima vai precisar de uma rede de apoio e de cuidado que esteja consciente disso", afirma a professora Natália Salim, do Departamento de Enfermagem (DEnf) e Coordenadora de Diversidade e Gênero da Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (SAADE) da UFSCar. "Esses efeitos podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem doenças psicossomáticas, distúrbios gastrointestinais, problemas de sono e tensão muscular crônica, distúrbios alimentares, ISTs, além dos já citados pela professora Natália Salim, como estresse e ansiedade, síndrome do pânico, depressão, transtorno de estresse pós-traumático, entre outros", complementa Laura Maria.

Na opinião da ativista do Movimento de Mulheres Olga Benário, "para prevenção e combate do assédio sexual, são necessárias abordagens múltiplas e coletivas como educação e conscientização, políticas públicas, legislação e regulamentação adequadas, responsabilização, suporte jurídico e psicológico às vítimas. A prevenção e o combate ao assédio sexual devem ser esforços contínuos das organizações e governos para que este seja tratado como uma violação séria dos direitos humanos e da dignidade pessoal".

A Lei nº 10.224, de 15 de maio de 2001, tipificou o assédio sexual por chantagem como crime. A pena prevista é de um a dois anos de detenção. Trata-se de uma evolução na legislação, pois essa conduta era enquadrada no crime de constrangimento ilegal, cuja pena é a de detenção por três meses a um ano ou multa para o transgressor. 

Bullying
O bullying é outra expressão do assédio. Trata-se de um fenômeno pelo qual uma criança ou um adolescente é sistematicamente exposto a um conjunto de atos agressivos (diretos ou indiretos), que ocorrem sem motivação aparente, mas de forma intencional, protagonizados por um ou mais agressores. Verifica-se, na relação, um desequilíbrio de poder e ausência de reciprocidade. Nela, a vítima possui pouco ou quase nenhum recurso para evitar ou se defender da agressão.

Dentre os modelos explicativos para a ocorrência do bullying, destaca-se a teoria bioecológica de Bronfenbrenner. "O modelo bioecológico parte da premissa de que a pessoa se desenvolve a partir de sua relação com o ambiente, composto de vários contextos que se caracterizam por sistemas de interação nos quais o indivíduo pode apresentar uma relação direta ou indireta, sendo afetado por eles e afetando-os, em um movimento contínuo e circular. Desse modo, a interação entre os membros do grupo de pares recebe influência de características da pessoa, do ambiente imediato e das camadas de ambiente onde se encontram inseridos. Ou seja, fatores individuais, contextuais e sociais influenciam uns aos outros de forma recíproca e circular. Consequentemente, o bullying se caracterizaria como um processo decorrente da interação entre a pessoa e o seu ambiente", explica a professora Sabrina Mazo D'Affonseca.

Há diferentes formas de expressão do bullying, que pode ser: físico, com chutes, empurrões, socos, pontapés e roubo de materiais; verbal, com a aplicação de apelidos humilhantes ou vergonhosos e insultos dirigidos contra a vítima; relacional, que pode ocorrer por meio da exclusão, prejudicando o relacionamento da vítima com os colegas; e eletrônico, ou cyberbullying, que se caracteriza quando se atinge a vítima proferindo agressões por meio de recursos eletrônicos. "Essas diferentes formas de manifestação do bullying podem ser compreendidas como bullying direto (agressões físicas e verbais) e bullying indireto, quando há uma agressão velada e se torna mais difícil a identificação, por exemplo, indiferença, isolamento, exclusão, difamação etc.", detalha a professora do DPsi.

Também de acordo com ela, os jovens podem desempenhar diferentes papéis no bullying, sendo que o papel desempenhado depende tanto do meio quanto das circunstâncias, pois não são papéis cristalizados. Dentre os papéis desempenhados, os principais são: os agressores, aqueles que praticam o bullying; as vítimas, quem sofre o bullying; as vítimas-agressoras, que atuam ora como vítimas, ora como agressoras, variando seu papel conforme o contexto e o momento; e os espectadores, aqueles que observam a situação e não tomam nenhuma atitude para impedir o bullying, em geral por temerem tornarem-se vítimas. 

"Outros estudiosos do tema incluem mais papéis, como o do assistente, aquele que toma parte ativa no processo de bullying, porém, como seguidor do agressor líder; o reforçador, que tende a agir de forma a reforçar os comportamentos de bullying e, quando alguém sofre bullying, chega perto para ver o que está acontecendo, ri da vítima, incita o bullying e providencia 'audiência' para o agressor; o defensor, quem fica ao lado da vítima, visando  apoiá-la e aconselhá-la, agindo ativamente para fazer os outros pararem o bullying; e o "forasteiro" (do Inglês outsider), que é a pessoa que fica de fora das situações de bullying e não assume nenhuma atitude para reforçar o agressor ou defender a vítima. Papéis semelhantes podem ser identificados no cyberbullying", descreve D'Affonseca.

O bullying e o cyberbullying podem acarretar consequências para a saúde física, psicológica, cognitiva e social de todos os envolvidos. Com relação às vítimas, pesquisadora do Laprev tem identificado a presença de pesadelos; sentimento de solidão e medo; preocupações constantes; comportamentos violentos; baixa autoestima; déficit nas habilidades sociais; sintomas de ansiedade e depressão; e pensamentos suicidas. Já ser agressor tem sido apontado como um forte preditor para comportamentos antissociais na vida adulta. 

Atualmente, a implementação de estratégias de combate ao bullying é exigida pela Lei nº 13.185/2015, a qual institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática. De acordo com o artigo 4º da lei, estão entre os objetivos do Programa: capacitar docentes e equipes pedagógicas para a implementação das ações de discussão, prevenção, orientação e solução do problema; instituir práticas de conduta e orientação de pais, familiares e responsáveis diante da identificação de vítimas e agressores; dar assistência psicológica, social e jurídica às vítimas e aos agressores; e promover medidas de conscientização, prevenção e combate a todos os tipos de violência, com ênfase nas práticas recorrentes de intimidação sistemática (o bullying), ou constrangimento físico e psicológico, cometidas por alunos, professores e outros profissionais integrantes de escola e de comunidade escolar. 

Como cuidar das pessoas que sofreram assédio?
Para a professora Sabrina Mazo D'Affonseca, é relevante demonstrar para a sociedade a complexidade do fenômeno, as consequências e maneiras efetivas de se lidar com o problema. E, de modo específico, é fundamental desenvolver um ambiente em que a pessoa se sinta segura e apoiada.

Além disso, para ela, é importante trabalhar as habilidades de coping, ou seja aumentar, criar ou manter a percepção de controle pessoal frente a uma situação de estresse e o desenvolvimento de resiliência. "Nesse sentido, para as vítimas de assédio, é sugerido um treinamento de habilidades sociais (desenvolvimento de comportamentos assertivos); identificação de pensamentos automáticos, distorções cognitivas e crenças presentes; e a reestruturação cognitiva (a compreensão e ressignificação da situação sofrida, protagonizada ou presenciada), para que, a partir dessa ressignificação ,uma nova vida seja possível", conclui.

Campanha
Para combater o assédio e toda forma de violência, a UFSCar lançou a campanha "Discriminação não cabe na UFSCar. Aprenda, ensine: Violência é crime", uma estratégia para realizar um movimento educativo com a comunidade a fim de que todas as pessoas possam perceber o quanto podem ser violentas em suas atitudes cotidianas, mas também para intimidar possíveis agressores e mostrar que qualquer ato de violência é passível de investigação e punição perante a lei.

"Somos uma comunidade humana e plural. Combater todos os tipos de violência é importante para garantir o convívio pacífico e, mais que isso, permitir com que as diferentes visões de mundo se encontrem e possibilitem, com isso, a construção de um conhecimento plural, diverso, elaborado a partir de diferentes pontos de vista, experiências e culturas. Não é possível viver em uma sociedade de paz sem combater todos os tipos de violência", afirma Vinícius Nascimento, gestor da Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (SAADE) da UFSCar.
No escopo da campanha, "queremos vestir os campi com cartazes, flyers, adesivos e promover diferentes tipos de ações educativas como rodas de conversa, diálogos e atividades culturais, tudo com o propósito de mitigar a violência, construir uma cultura da paz e promover a diversidade", destaca ele.

"Cada pessoa da comunidade UFSCar precisa se enxergar como um instrumento dessa transformação. A mudança exige o trabalho diário, a partir do diálogo franco e do forte engajamento de todas e todos", conclui a Reitora Ana Beatriz de Oliveira.

Imagens relacionadas:

   
 
Compartilhe essa notícia
Faça um comentário
sobre esta notícia
    Envie/indique esta
notícia por email
 
         

publicidade
1
2
3
4
slide


:: Últimas Notícias
Trânsito é liberado na Rotatório do Cristo neste sábado (27)
A Prefeitura de São Carlos liberou no início da tarde deste sábado (27/01), o tráfego de veículos na Avenida  Francisco Pereira Lopes, a partir da Rua Dra. ...
Atenção: Ruas da Vila Alpes sofrem alteração de sentido a partir de segunda-feira (29)
A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) informa que, a partir da próxima segunda-feira (29/01), será implantada a circulação em mão ...
Centro Estético de São Carlos foi premiado vencedor em evento regional da área de beleza na última terça-feira (23)
Aconteceu nesta última terça-feira (23), em Rio Claro a divulgação e entrega das premiações do "Mão de Ouro 2024", uma das maiores ...
Prefeitura efetuou mais de 5 mil castrações em 2023
A Prefeitura de São Carlos, por meio do Departamento de Defesa e Controle Animal da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, está encerrando 2023 com mais de 5 mil ...
Interdição de Trânsito na Rotatória do Cristo - Janeiro/2024
A Secretaria Municipal de Obras Públicas (SMOP) comunica que a Rotatória do Cristo ficará interditada para trânsito de veículos entre os dias 02/01 a 17/01. O ...
Primeiras partidas da ‘Copinha’ em São Carlos acontecem nesta quarta-feira (03/01)
O município de São Carlos receberá os primeiros jogos da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a tradicional ‘Copinha’, na quarta-feira (03/01). Sede da ...
Prefeitura divulga balanço da Operação Papai Noel 2023
A Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, divulgou o balanço da Operação Papai Noel, realizada entre ...
Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Renda e SENAC abrem vagas para curso de montador e reparador de computadores
A Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Renda (SMTER), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC São Carlos), vai oferecer, no mês de janeiro de ...
Prefeitura realiza roçagem e limpeza do Cemitério “Nossa Senhora do Carmo” - Dezembro/2023
A Prefeitura Municipal de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, iniciou, na manhã desta quinta-feira (28/12), a roçagem e limpeza ...
Reforma do Estádio “Luisão” está praticamente concluída
A Prefeitura de São Carlos, por meio das secretarias municipais de Obras Públicas e de Esportes e Cultura e com o apoio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), ...
Departamento de fiscalização divulga balanço da operação natal 2023
A Prefeitura de São Carlos, por meio do Departamento de Fiscalização da Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Urbano, divulgou, nesta quarta-feira ...
Câmara Municipal entregou Prêmio Santo Dias ao Padre João Victor Bulle
A Câmara Municipal realizou na noite desta quarta-feira (20), uma sessão solene onde foi entregue o Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos, ao Padre João Victor Bulle, em ...
Comissão da Pessoa com Deficiência destaca conquista de cadeiras para trilhas no Parque Ecológico
A Comissão da Pessoa com Deficiência do legislativo, composta pelos vereadores, Robertinho Mori (presidente), Ubirajara Teixeira- Bira (secretário) e Bruno Zancheta (membro), ...
Filme de São Carlos ganha prêmio de Festival Latino-Americano
Produzido em São Carlos ao longo de mais de 12 anos, o longa-metragem "Teca e Tuti: Uma Noite na Biblioteca", dirigido por Tiago Mal, Eduardo Perdido e Diego Doimo, levou o ...
Nota de Falecimento - Professora Diana Cury
É com imenso pesar que a UNICEP comunica o falecimento da nossa docente, Professora Diana Cury, docente do curso de Pedagogia, na data de hoje, 20 de dezembro de 2023. Diana foi docente ...
Posse da nova Diretoria dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté mandato 2023-2027
A Comissão Eleitoral, no pleno exercício de suas responsabilidades no processo de escolha da Diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté para o ...
ACISC realiza doação de R$40 mil à Santa Casa de São Carlos - Dezembro/2023
A Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC) realizou uma doação no valor de R$40.335,00 na manhã desta quinta-feira (14), a Santa Casa de ...
Pedidos de Seguro-Desemprego, Mercado e Gestão
Nesta edição do Informativo consideramos a matéria dos Pedidos de Seguro-Desemprego para a cidade de São Carlos. Em termos conceituais, os pedidos de Seguro-Desemprego ...
Gustavo Pozzi e Dom Luiz Carlos Dias participam de reunião sobre abordagem de pessoas em situação de rua
Na tarde desta quarta-feira (22), o vereador Gustavo Pozzi e o Bispo Diocesano de São Carlos, Dom Luiz Carlos Dias, estiveram na Secretaria de Cidadania e Assistência Social reunidos com ...
Câmara aprova em primeiro turno o orçamento municipal para 2024
Por 14 votos a 1, a Câmara Municipal de São Carlos aprovou em primeiro turno o projeto de lei No 615 que estabelece o orçamento fiscal do município para o ano de 2024 no ...
pesquisar notícias + MAIS NOTÍCIAS


Relação de Feriados e Pontos Facultativos
:: Eventos/Agenda
:: Mais lidas
» Publicidade





 
 

indique nosso site

adicione em seu Favoritos

defina como sua página inicial

| QUEM SOMOS | PUBLICIDADE | FALE CONOSCO | PRIVACIDADE | REGRAS |

| BLACK FRIDAY PROMOÇÕES | DIA DO CONSUMIDOR PROMOÇÕES | CYBER MONDAY PROMOÇÕES |
| BOXING DAY PROMOÇÕES | BLACK DECEMBER PROMOÇÕES |
| GERADOR DE CUPONS |

São Carlos Oficial é um serviço desenvolvido e oferecido por StrZero Soluções Digitais.

Copyright© 2024 - StrZero Soluções Digitais.
Todos direitos reservados. All rights reserved.